22 de junho de 2015

Informações da Reunião com Deputado Daciolo

Na condição de Presidente da Associação dos Subinspetores, estive na reunião convocada pelo Deputado Federal Daciolo,
na rua da Lapa nº 120 as 14:00 horas do dia 22/06

No local tivemos a presença de um bom numero de Guardas Municipais de outras cidades, juntamente com Guardas da cidade do RJ.

Entidades presentes estavam:
Associação de Guardas da cidade de Niteroi, Sindicato dos Guardas da Cidade do RJ, Frente Manifestante, Conselho Nacional das Guardas e Associação dos Subinspetores das Guardas RJ.

Durante sua explanação o Deputado Daciolo, informou que já está em tratativas com o Secretário de Segurança do Estado, José Mariano Beltrâme e está buscando dialogar com o Prefeito Eduardo Paes por intermédio de uma conversa com o Deputado Federal Pedro Paulo e rogou por uma interação entre a Polícia Militar, Bombeiro e Guardas Municipais.  Disse que a segurança pública está sucateada e que tudo que estamos vivendo hoje no País é um trabalho orquestrado.

Com relação a lei 13022, o Deputado entende, que ela deva ser cumprida na integra e que a condição em que os Guardas são colocados para trabalhar no dia a dia nas cidades é muito desfavorecida.

A proposta do Deputado gira em torno da união das forças para focarmos na cobrança da execução da Lei 13022.

A próxima reunião foi marcada para o dia 27/06/15 no mesmo lugar e  no mesmo horário. O  que se espera é que o numero de Guardas aumente. 

Já está confirmada para o dia 22/06 a presença de um numero de policiais para fortalecer a luta dos Guardas Municipais em busca da execução da Lei 13022.

A Associação dos Subinspetores entende que o início deste trabalho tem grandes possibilidades de dar bons frutos, pois como foi citado em um momento pelo próprio Deputado, tudo deve ser feito no respeito as Leis, sem agressão e sem violência.





30 de maio de 2015

Piso Nacional das Guardas Municipais é uma realidade??

José Luis da Silva Alves:
É Subinspetor da GM Rio;
Subdiretor de Ensino da Academia de ensino da GM Rio;
Instrutor de Procedimentos Operacionais Padrão;
Pós Graduando em Especialista em Administração Pública;
Pós graduando em Processo Decisório em Políticas Públicas;
Foi Vice Presidente do Conselho Nacional das Guardas
E ocupa hoje o Cargo de Diretor de Articulações Políticas no Conselho Nacional das Guardas. 

Tenho observado um debate a nível nacional nas redes sociais e diversos grupos de zap, sobre os vencimentos base, pagos a Guardas Municipais por este Brasil a fora.

É normal, e temos que entender o desejo de melhoria desses vencimentos, pois afinal de contas, a comida na mesa, o conforto, a educação e a saúde de nossas famílias e fruto destes vencimentos, aos quais temos que administrar para dar conta de toda essa demanda. Mas, não podemos acreditar nas promessas que alguns projetos apresentam  em seu conteúdo tipo: salario a nível nacional, padronização de salario ou piso nacional.

É uma verdadeira covardia!! o que tentam fazer com a necessidade de mais de 100 mil trabalhadores e trabalhadoras deste País. Jamais existira um piso nacional para Guardas Municipais, devido a realidade financeira de cada Município e o efetivo existente em cada Guarda e automaticamente pela autonomia que cada ente tem neste País. Uma Lei federal não pode obrigar um Município a pagar um salário a qualquer Servidor.

Eu e todos os Integrantes de nossa Associação,
defendemos e concordamos que nenhum Guarda Municipal deste País deve ganhar como piso salarial, um valor abaixo de 1,000.00 reais. Pois estamos falando de menos de um salário mínimo e meio, que é um valor baixo, mas entendemos que devemos esclarecer a nação Azul Marinho, para não cair na mão de ilusionistas. Os vencimentos de cada corporação GM, deve ser construído nas câmaras de vereadores em leis municipais, sendo observados os PPAs, as dotações orçamentárias e sendo acrescentado a tudo isso, uma maturidade e habilidade política para negociar, mostrando que cada real investido na Guarda da Cidade representará melhoria na segurança de proximidade, onde o maior beneficiário é o cidadão e onde tem cidadão satisfeito, tem opinião  popular positiva.

28 de maio de 2015

Associação dos Subinspetores começa a sondar nomes para uma possível aliança ou renovação





Em 2009 em uma sala da 9ª IGM  numa conversa entre Sub Edmo e Sub Sidney, surgiu a ideia de um posicionamento dos Subinspetores com relação ao descaso e a falta de valorização da classe.
Cheguei e foi motivado a participar deste posicionamento. Fizemos mais que nos posicionar. Criamos uma Associação que deu vida e fortaleceu a nossa causa. Hoje, temos mais de 50% de nossa classe ocupando posições estratégicas, e mais que ocupar é saber que estamos dando resultado, estamos produzindo e sendo eficientes.

Não vamos deixar a peteca cair, mas temos agora e não depois, que olhar para o futuro e para o pouco de carreira que nos resta. Ainda temos Subinspetores subjulgados, sem oportunidade, Subinspetores sem compensação justa pelo trabalho que desempenha, temos Subinspetores por um bom tempo como Subinspetores.

Sabemos que nossos subordinados precisam de melhoras salariais, sabemos que a nossa Guarda precisa ter melhores equipamentos, mas nós precisamos também pensar em nós. Quando paramos e olhamos para traz, vemos que pelo ou menos quase duas décadas já se passaram.

Nossa Associação vai buscar se oxigenar para se tornar mais ativa, e crescer para poder ocupar espaços que precisam ser ocupados .

Nós entendemos que precisamos mudar e dar lugar  se for preciso a novos talentos. Cortaremos na própria carne, por que a luta não parou e nem pode parar.



 

















 Subinspetor Gatto e Subinspetor Vieira também comungam com nosso pensamento e atitude.

planejamento do estágio Supervisionado do Curso dos Gestores do GTM da G...

 Uma boa oportunidade de conhecer o trabalho realizado pela AGM da GM Rio, na seara de seus panejamentos operacionais nas atividades acadêmicas.

27 de maio de 2015

DAI e DAS, algemas, mordaças, ilusão, recompensa ou as pessoas precisam ser maduras para receber.

Subinspetor Alves:
Presidente da ASSUGMERJ;
Diretor de Articulações Políticas do Conselho Nacional das Guardas;
Suplente de Deputado Estadual.

Foi Secretário e Vice Presidente do Conselho Nacional das Guardas. 

Que fenômeno é este que cala os que tinham voz, que paralisa aqueles que se movimentavam, que faz desaparecer do cenário aqueles que viravam as luzes para si, que ensurdece aqueles que ouviam. Estamos falando de uma ferramenta que de uma certa forma leva mais comida para mesa de um trabalhador, mas também cessa o alimento da luta ideológica. 
Os DAS e os DAIs mais conhecidos como  cargos em comissão, vem devastando a e tirando do cenário das articulações um numero expressivo de Servidores, que envolvidos pelo processo do imediatismo ou sensação de bem estar de pouca duração, tem se calado e pior que isso tem se afastado, não participando de forma alguma, do processo de debates sobre os rumos da classe e da própria instituição.
O processo de promoção está por vir e outras mudanças vão acontecer, se todos os Subinspetores que hoje ocupam as posições de comando lograrem exito e forem promovidos, não haverá problema, mas se nem todos lograrem êxito, para onde serão designados? e as gratificações, serão interrompidas?  como ficara a questão da tão falada incorporação para aposentadoria?

É hora de pensar melhor sobre o amanhã, é hora de pensarmos a longo prazo. Nós estamos cansados de ficar resolvendo problemas pontuais.  

22 de maio de 2015

A SOCIEDADE NECESSITA DE UMA POSTURA DIFERENCIADA DA GM RIO FRENTE AOS PROBLEMAS DE SEGURANÇA DA CIDADE

O ocorrido com um Médico na ciclovia da Lagoa,
onde menores infratores, visando inicialmente roubar sua bicicleta e depois no decorrer da ação, lhe perfuraram por diversas vezes com golpes de faca, o levando a morte. Demonstra a ineficiência do Governo estadual em prover a segurança do cidadão.

Mas se nos aprofundarmos dentro deste trágico episodio, fica impossível não fazermos alguns questionamentos:

Só a Polícia Militar poderia evitar este trágico acontecimento na ciclovia da Lagoa?

Mesmo que tenhamos uma resposta repentina destinando a Polícia Militar como única instituição que pudesse impedir esta tragedia, ainda perguntaríamos: Teria mesmo a polícia, condições de estar patrulhando logradouros públicos de forma diuturna, e também atender as milhares de demandas advindas do processo de pacificação do Estado do Rio de Janeiro?

É claro que não é uma exclusividade da Polícia Militar, adotar medidas para evitar tragédias como essa no estado do RJ e nas cidades que compoem o estado.  Focando nosso debate, sabemos que a Prefeitura  pode e deve adotar medidas que diminuam o leque de opções a falta de segurança das pessoas. Estamos falando de melhora de iluminação, limpeza de terrenos, projetos de inclusão social e claro que não podemos deixar de falar da tropa de Guardas Municipais que está sob as ordens do Prefeito Eduardo Paes.

Hoje as Guardas Municipais tem uma legislação federal que da aos Prefeitos condições totais de equipar e respaldar suas Guardas para a realização de um trabalho de segurança de proximidade muito mais eficaz junto a população.

Temos sim problema de identidade, temos sim dificuldades e precisamos de ajuda, mas indiscutivelmente nossa especificidade é trabalhar com foco no cidadão, priorizando sua melhoria de qualidade de vida e realizando um trabalho de proximidade.

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro,
com equipamento necessário, com legislação apropriada e treinamento, pode melhorar a segurança de muitas áreas urbanas da Cidade do Rio de Janeiro.

Na condição de Presidente da Associação dos Subinspetores, falo com propriedade e com a certeza de que nossa classe comunga com está afirmação e por isso temos a autonomia para articularmos



20 de maio de 2015

Subinspetores da GM Rio entram na fase final do Curso da Pós em especialistas em Administração Pública.

Subinspetores da GM Rio, estão entrando na reta final da Pós Graduação de Especialização em Administração Pública. Mais de 30 Subinspetores da GM Rio vem desde o ano passado frequentando na CEPERJ,
um curso de altíssimo valor e importância, para quem trabalha no setor público e tem a função de Gerir, Comandar ou Dirigir,  setores, departamentos, e unidades.  A abertura deste espaço para estes mais de 30 Subinspetores, nasceu de articulações e solicitações feitas em reuniões entre a Associação dos Subinspetores e o antigo Comandante da GM Rio, Sr. Leandro Matieli, que hoje é o Secretário de Ordem Pública da Cidade do Rio de Janeiro.

Seguindo o cronograma de curso, A TURMA DE ALUNOS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA que também é composta de Fiscais de atividade econômica e Agentes de Inspeção de Controle Urbano, apresentaram seus projetos de TCC e devem apresentar seus artigos científicos no mês de julho.

Em breve teremos novos pós graduados no setor público e no mundo das Guardas Municipais.




30 de abril de 2015

Morreu um ícone um dos maiores estadistas do mundo Azul Marinho!!!


O prefeito de Barra Mansa, Jonas Marins, decretou na manhã de hoje luto oficial de três dias pela morte do coordenador municipal da Defesa Civil, Carlos Natanael Geremias, que faleceu na noite desta quarta-feira (29).
Natanael faleceu, aos 44 anos, após sofrer um infarto. O corpo está sendo velado no Palácio Barão de Guapy, no Centro, e o sepultamento será às 16h, no Cemitério Parque São Francisco. 
Carlos Natanael Geremias ingressou na Guarda Municipal no dia 13 de junho de 1992. Por seis anos (2004 a 2010) foi subcomandante da corporação e por três anos (2010 a 2013) esteve no comando da mesma.
Em 2013, Natanael assumiu a coordenadoria municipal de Defesa Civil e fez dela “moderna, preventiva, atuante e solidária”. Deixou mãe, esposa, duas filhas, dois netos e muitos amigos. O poder executivo municipal se solidariza com os familiares e amigos. 
Nos da GM Rio tivemos a grata satisfação de estarmos juntos com este ícone da luta por melhores dias para as Guardas por diversas vezes.
Carinhosamente o chamavamos de sorriso. militante antigo no senário Nacional, por algumas vezes CMT Natanael ocupou cargos no Conselho Nacional das Guardas. Chegou a Vice Presidente do Conselho e por ultimo teve participação importante  nas eleições em Recife, onde presidiu os trabalhos do pleito eleitoral ao qual Rogério Tenente Cabral, foi eleito. Nós tivemos a grata satisfação em ter ao lado dele nestes trabalhos o Inspetor Freire da nossa GM Rio.

Comandante Natanael Deixa esposa, Filhos Netos, Amigos, seguidores e uma lacuna que jamais será preenchida. Sua postura era única e seus feitos em Barra Mansa jamais serão superados no Estado do Rio de Janeiro.
Que sua alma descanse em paz, que o tempo conforte e vá amenizando a dor dos familiares e amigos que estão sofrendo com a perda.  
Saudações Azul Marinho eternas para 
CMT Natanael e seus feitos em prol das
Guardas do Brasil e da Guarda de Barra
Mansa.

28 de abril de 2015

Terminou no dia 24/04/2015, o Curso para os Gestores do Grupo Tático Móvel (GTM) da GM Rio

Depois de quase 04 semanas de trabalho intenso, e com participação especial em Jogos importantes do campeonato Carioca, teve seu término no dia 24/04/2015 o Curso Básico para Gestores do GTM. 
O curso com grade curricular de 150 horas com disciplinas importantes e mais um modulo voltado para Comandantes, foi absorvido pelos alunos de forma bastante vibrante. 


As ultimas atividades acadêmicas ficaram por conta da prova multidisciplinar, por um estudo de caso que foi ministrado pelo Coordenador de Grupos Especiais, o Inspetor Luciano e pelo Simulado que envolveu oficinas com situações mais próximas da realidade possível,




onde os alunos tiveram que aliar os conhecimentos técnicos com a proatividade.
Na ultima oficina do simulado os alunos tiveram que enfrentar uma turba composta de mais de 20 integrantes, munidos com paus, pedras, e todo material possível de ser lançado na equipe, sem contar a generosa carga de fogos de artifício vinda de todas as direções.
Ao final de todas as atividades, um numero expressivo da alta cúpula da Gestão da GM Rio, veio até a quadra para um vibrante aperto de mão e proferir palavras motivantes aos alunos em término de curso. Fizeram uso da palavra o Diretor de Operações da GM Rio o Inspetor Regional Marcelo Esteves e em seguida fez uso da palavra o Inspetor Geral da GM Rio Sr. Rodrigo Fernandes Queiroz.
Aproveitamos para conversar com o Coordenador do Curso,  o Subdiretor de Ensino da Academia, Subinspetor Alves, e ele disse:
"O que nós vemos aqui hoje, são profissionais motivados, que superaram suas limitações físicas e aumentaram seu capital intelectual. São profissionais com uma carga de experiencia profissional valorosa, que vieram para o curso dando o exemplo de que devemos estar nos aperfeiçoando sempre. Parabéns a eles, parabéns ao Comando da AGM que com muita maestria deu a liberdade e as diretrizes para a condução deste importante curso, parabéns ao Comando da Guarda do Rio pela iniciativa de fazer renascer o GTM , parabéns aos instrutores da GM Rio pelo  excelente trabalho e parabéns a minha equipe
que muito trabalhou para que pudéssemos estar encerrando o curso com a certeza do dever cumprido". E agora que venha a turma dos Guardas que vão compor o GTM.


9 de abril de 2015

Vamos ajudar o irmão guarda.



























Infelizmente até agora não temos registro em nossa conta de doação do pague seguro, nada em prol do GM Hilton que passa por um momento de extrema necessidade e pede o apoio em forma de qualquer doação financeira para ajuda-lo a passar por este momento.
clique em nosso botão do pague segura doação e ajude este nosso irmão Guarda.

20 de março de 2015

GUARDA MUNICIPAL TEM PAPEL PREPONDERANTE NO IMPASSE DA GREVE DOS GARIS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Enquanto os Garis fazem passeata,
não aceitam acordo do Ministério Público do Trabalho que sugeriu às duas partes um aumento de 8% para os trabalhadores, a manutenção do vale-refeição em R$ 20 e o auxílio-funeral de até R$ 800. O impasse continua e a COMLURB paga diária de 100 reais para pessoas que simplesmente apresentem a carteira de identidade e estejam dispostas a enfrentar a jornada de trabalho de um gari.

As inscrições acontecem na sede da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, onde desde o início da greve o numero de pessoas só vem aumentando,
para poder se inscrever e garantir um renda. Só que com isso cresce também o numero de problemas ao redor da sede da Instituição e no seu interior, onde pelo ou menos 04 pessoas saíram presas por estarem com mandado de prisão expedido pela justiça, onde também pela madrugada as pessoas tem feito suas necessidades fisiológicas nos logradouros e vem deixando enorme quantidade de lixo aos arredores da Instituição.

Percebemos a preocupação de alguns servidores com a segurança, pois os pagamentos são feitos no interior da Instituição, onde há também uma agencia bancaria. A entrada de diversas pessoas sem um critério estabelecido de escolha, aumenta ainda mais o temor dos Servidores.

Ainda sem definição as negociações, o Sindicato começa a recuar, pois começou com uma proposta de 40% de aumento e hoje já admite que mesmo depois de ter caído para 15%, pode ainda haver um meio termo.

Enquanto nada se define, a GM Rio se revesa  escoltando os servidores que realizam a coleta de lixo
pela cidade e segue no controle das inscrições para o serviço de coleta voluntária.