21 de setembro de 2014

As forças de Segurança pública do Estado estão ausentes e as Guardas estão pagando o pato!!!!

José Luis da Silva Alves
Subinspetor da GM Rio
Gestor de Segurança Pública e Empresarial
Pós Graduado em Processo Decisório em Políticas Públicas e Pós Graduando em Administração Pública.



Não é de hoje que vemos de vez em quando a Guarda Municipal do Rio de Janeiro figurando as paginas do noticiário policial dos jornais por causa de ações no centro da Cidade do Rio de Janeiro.

Conflitos ocorrem ali por vários anos. Já tivemos Guardas Mortos em serviço no centro da cidade de forma covarde,
por conta da repressão ao comercio ambulante, que na verdade é um pano de fundo para a realização de diversos crimes de potencial muito maior tipo: 



Tráfico de drogas, contra bando, descaminho, prostituição, tráfico de pessoas, prostituição infantil  e  etc...


A grande verdade é que a Guarda Municipal desde a sua criação, começou seu trabalho no centro da Cidade do Rio de Janeiro, focado no controle urbano da cidade, visando ordenar o espaço e garantir o livre trânsito de pessoas e veículos, garantir a utilização justa do espaço e em igualdade de condições aos Ambulantes autorizados e credenciados para seus devidos locais.  Mas ao longo dos anos uma legião de marginais vem ocupando o centro da cidade e desempenhando ações criminosas de diversas espécies. 
Com o deslocamento de Policiais para mobiliar as UPPs, visando a concretização  do projeto de pacificação, esse numero de marginais e as atividades criminosas aumentaram no Centro da Cidade do Rio.

Com relação a ação do Servidor Guarda, em sacar uma arma devidamente registrada, porem sem autorização do porte e sem previsão funcional do uso, podemos encarar como um ato desesperado de defesa não só da sua própria vida como também de sua equipe,
acuada por esta orda de marginais.  Mas é inegavel que ouve um desvio de conduta que A INSTITUIÇÃO tem seus mecanismo de apuração para serem realizados, onde também devem ser levados em consideração diversos aspectos que o levaram a esse desvio.  

É impossível concordar com medidas tomadas visando atingir toda a coorporação, como por exemplo, a retirada de todos os bornais. pois passa a impressão que todo o Guarda que carregava UM BORNAL, trazia consigo uma arma durante seu serviço diário, coisa que não confere com o original.

A grande verdade, é que o Estado está ausente, deixando de cumprir o seu papel, pois onde há crime, deve estar a Polícia Militar e se o crime aconteceu, deve também estar a Polícia Civil. O que vemos a anos é uma Instituição sozinha lidando com os mais diversos crimes, sem armas de nenhuma espécie e totalmente desviada de sua principal função.  Nós Guardas Municipais temos a nossa especificidade, nosso foco é o cidadão, o patrulhamento de proximidade, a prevenção primária do delito, o patrulhamento comunitário. 

Enquanto o crime rola solto no centro da cidade e a Guarda Municipal é inserida neste contexto erradamente e a Polícia se faz presente de forma superficial, os bairros cariocas estão totalmente abandonados, sem a presença mais que correta do trabalho dos Guardas Municipais.

Chega de Hipocrisia, os jornais, a sociedade, e a justiça precisam cobrar a ações eficazes e eficientes dos orgãos responsáveis por combater diretamente o crime no estado.
A POLÍCIA MILITAR, precisa ocupar o centro da cidade, o CCU precisa ter seus quadros funcionais aumentados, para que possam cumprir seus deveres institucionais, a SEOP precisa planejar mais e executar menos e nos Guardas Municipais podemos sim fazer mais, só que não somos só nós a solução do problema e crime é função principal das Polícias resolverem.

É preciso reformular a  atuação das Guardas Municipais em todo o estado, só que na cidade do Rio de Janeiro é de extrema urgência essa reformulação.

10 de setembro de 2014

jingle

jingle

jingle

jingle

jingle

jingle

jingle

12 de julho de 2014

INÍCIO DE CANDIDATURA DE S.ALVES TEM BOA ACEITAÇÃO.


Mesmo faltando ainda selar a aliança ou alianças com candidatos a Deputado Federal, a candidatura de S.Alves está tendo uma aceitação bastante positiva. Em um bate papo ele nos confidenciou acreditar que tal aceitação, vem de seu histórico na sua Instituição e pelas ações que tem praticado tanto no seu meio profissional, como nos bairros e em especial no Bairro de Oswaldo Cruz e pelos posicionamentos postados nas redes sociais.
Ele encerrou o bate papo rápido dizendo o seguinte:
"Sempre tive o pé no chão, e nesse momento não seria diferente. Temos um caminho longo e árduo para percorrer. Minha campanha está sustentada pela fé, e a esperança de que o maior numero de pessoas tenham a  percepção de que chegou a hora de mudar a forma de escolher quem vai ocupar uma cadeira na assembleia legislativa do estado. Tenho que me preocupar em mostrar para as pessoas que posso durante 04 anos usar a política como ferramenta de transformação para as suas vidas."

Postado por: Marco Aurélio O Bony

11 de julho de 2014

Um dia inteiro de aula da Pós Graduação em Administração Pública, na Fundação CEPERJ


Durante um ano em todas as sextas feiras, 63 Servidores da Prefeitura do Rio de Janeiro, entre Fiscais de Atividade Econômica e Subinspetores da Guarda do Rio, estarão frequentando as aulas do curso de Pós Graduação em Administração Pública, na fundação CEPERJ.
 
Para os Subinspetores a possibilidade de realizar este importante curso é resultado da indicação feita pela comissão montada pela presidência da Associação dos Subinspetores, em tratativas com o Comando Geral da GM Rio, no que tange a necessidade de cursos mais técnicos que dessem subsídios para quem está na cadeia de comando,  a gerir e administrar com mais capacidade as diversas funções que vem surgindo em uma crescente na vida funcional dos Subinspetores.
Esperamos contagiar mais integrantes de outras instituições irmãs, para que busquem cursos nestas áreas de gestão, e administração. Nós da Associação dos Subinspetores estamos a disposição para ajudar na consultoria dos passos para chegar a estas conquistas.
 

9 de julho de 2014

PLC 39 tecnicamente ela se originou do povo.

A PLC 39, é a chancela da sociedade ao trabalho realizado por todas as Guardas Municipais deste País. É inegável que estamos travando uma luta nos bastidores, mas a hora chegou e não há nada que vá se interpor a vontade de uma nação. Se não houve-se a chancela do povo, e a real necessidade social de uma lei que regulamenta-se as guardas neste País, não chegaríamos até aqui. Não vai demorar muito e seremos de Direito a Polícia cidadã deste País.

1 de julho de 2014

NÃO VAMOS PERDER A FÉ NA CONQUISTA DE NOSSA LIBERDADE!!!!!!!

Graças a informação precisa de nosso amigo Marcos Pára-Rã
Temos agora mais tempo para realmente realizar uma grande mobilização para o dia 15 de julho de 2014.
O dia da votação de nossa liberdade no SENADO!!!!!



Quero mandar um salve para todos os companheiros que partiram ruma a Brasilia na busca de pressionar a votação no dia de hoje!!!













NÃO É HORA DE DIFERENÇAS, É HORA DE UNIFICAR EM PROL DA PLC 39/2014!!!

Companheiros Guardas e todos que fecham com o que é justo:
Peço a todos que as 12:00 horas deste dia 01/07/2014, façamos uma corrente de fé, realizando uma oração do Pai Nosso

em prol da aprovação de nossa PLC 39/2014, a nossa regulamentação, o início da nossa liberdade, o início de uma nova Guarda Municipal para a sociedade brasileira e seus filhos.
Tivemos uma importante informação que foi veiculada pelo nobre companheiro de luta Marcos Pára-rã, onde fica claro que não há ainda previsão de votação para o dia 01/07/2014, mas como sabemos que a fé remove e move montanhas, vamos continuar com nossa corrente de fé.



27 de junho de 2014

ENQUANTO NÃO HOUVER UMA POLÍTICA VOLTADA PARA REALMENTE DAR SEGURANÇA NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, SEREMOS SURPREENDIDOS COM AÇÕES COVARDES COMO ESSA FEITAS POR UMA ORDA DE MARGINAIS.

S.Alves





Ambulante é presa após esfaquear guarda municipal na Taquara, Rio
Ainda não foi divulgado o motivo da agressão ao guarda.
Vítima foi encaminhada pra Hospital Lourenço Jorge.

O Guarda Municipal Elso Teixeira foi esfaqueado nas costas, na tarde desta quinta-feira (26), na Taquara, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, por uma ambulante. Ele teria discutido com a vendedora e ela teria agredido o guarda com uma facada.
Elso foi encaminhado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste do Rio. O estado de saúde dele era estável, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Ele pode receber alta ainda nesta quinta-feira (26).

Segundo a Polícia Militar, a agressora, que ainda não foi identificada, se apresentou na 41ª DP (Tanque). Ela será levada para a 32ª DP (Taquara) para prestar depoimento. A vítima também será encaminhada para a delegacia após receber alta.

Com certeza se perguntado for, dirão:
É um fato isolado.

Fonte: Pagina do Face, do Companheiro Marcio Barbosa.